Siga-nos por Email

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Carta de Lewis Carroll para Gertrude Thomson



“Minha querida Gertrude, você vai ficar admirada, surpresa, desolada ao saber que terrível indisposição eu senti quando você partiu. Mandei chamar um médico e lhe disse: ‘Dê-me um remédio contra o cansaço porque eu estou cansado’.Ele me respondeu: ‘Nunca! Você não precisa de remédio! Se você está cansado, vá para a cama!’ ‘Não’, repliquei, ‘não se trata desse tipo de cansaço que passa quando se deita. Eu estou cansado no rosto.’ Ele ficou muito sério e depois disse: ‘Sim, estou vendo, é seu nariz que está cansado; e isso acontece por que você mete o nariz em tudo’. E eu respondi: ‘Não, não é bem o nariz. Talvez tenha sido um gole de ar’. Então ele fez uma expressão de espanto e disse: ‘Agora estou entendendo: naturalmente você tocou muitas árias em seu piano’. ‘De forma nenhuma, protestei. Nada de árias, mas de alguma coisa que fica entre o meu nariz e o meu queixo’. Aí ele ficou muito sério e perguntou: ‘Ultimamente você tem andado muito com seu queixo?’ Eu disse: ‘Não’. ‘Bem!’ disse ele, ‘isso me preocupa muito. Não sente alguma coisa nos lábios? ‘Claro!’ exclamei. É exatamente isso que eu sinto!’ Então ele ficou mais sério do que nunca e disse: ‘Acho que você andou dando muitos beijos’. ‘Bem’, respondi, ‘na verdade eu dei um beijo numa menininha que é muito minha amiga.’ ‘Pense bem’. disse ele, ‘você tem certeza de que foi somente um?’ Eu pensei bem e disse: ‘Talvez tenham sido onze’. Então o doutor respondeu: ‘Você não deve dar nenhum beijo até que seus lábios tenham descansado bastante’. ‘Mas o que devo fazer’, repliquei, ‘se ainda estou devendo a ela cento e oitenta e dois beijos?’ Nessa hora ele ficou tão triste, mas tão triste, que as lágrimas começaram a rolar em seu rosto. E ele disse: ‘Você pode enviá-los numa caixa’. Então eu me lembrei de uma pequena caixa que eu havia comprado em Dover, pensando em poder um dia oferecê-la a uma menininha. Por isso é que eu lhe envio essa caixa depois de ter colocado nela todos os meus beijos. Diga-me se eles chegaram bem, ou se algum se perdeu pelo caminho.”

Carta de Marlon Brando para Aeromoça Misteriosa



“Cara Senhorita -

Há algo de indefinido em seu rosto – algo adorável, não bonito de um modo convencional. Você tem alguma coisa graciosa e terna e feminina (sp). Você parece ser uma mulher que foi amada em sua infância, ou então, de alguma forma, pelo mistério dos fenômenos genéticos deves ter sido visitada pelos dons do refinamento, da dignidade e do equilíbrio. Talvez você não possa ser creditada com tudo isso.

Independentemente de seus aspectos góticos, você passou alguma coisa para mim em termos de expressão, fisionomia e comportamento, o que é incomum e gratificante.

Tem sido um agradável e breve encontro, e eu a desejo tudo de bom e espero que tenhamos a oportunidade de cruzar os olhos novamente algum dia.

Os melhores cumprimentos,

Marlon Brando”

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Carta de Napoleão para Josefina



“Já não te amo: ao contrário, detesto-te.
 És uma desgraçada, verdadeiramente perversa, verdadeiramente tola, uma verdadeira Cinderela.
 Nunca me escreves; não amas o teu marido; sabes quanto prazer tuas cartas dão a ele e ainda assim não podes sequer escrever-lhe meia dúzia de linhas, rabiscadas apressadamente. Que fazes o dia todo, Madame? 
Que negócio é assim tão importante que te rouba o tempo para escrever ao teu devotado amante? 
Que afeição abala e põe de lado o amor, o terno e constante amor que lhe prometeste? 
Quem será esse maravilhoso novo amante que te ocupa todos os momentos, tiraniza seus dias e te impede de dedicar qualquer atenção ao teu esposo?
 Cuidado, Josefina: alguma bela noite as portas se abrirão e eu surgirei.
 Na verdade, meu amor, estou preocupado por não receber notícias tuas; escreve-me neste instante quatro páginas plenas daquelas palavras agradáveis que me enchem o coração de emoção e alegria. 
Espero poder em breve segurar-te em meus braços e cobrir-te com um milhão de beijos, candentes como o sol do Equador.

Bonaparte”

Carta de Karl Marx para Jenny Von Westphalen



“Meu amor, enquanto nos separa um espaço, estou convencido de que o tempo é para o meu amor como o sol e a chuva são para uma planta: fazem crescer.
 Basta você ir, meu amor por você apresenta-se a mim como ele realmente é: gigantesco; e nele se concentra toda minha energia espiritual e toda a força dos meus sentidos …. 
Você vai sorrir, meu amor, e te perguntarás por que eu caí na retórica. 
Mas se eu pudesse pressionar contra o meu coração o seu, puro e delicado, guardaria em silêncio e não deixaria escapar nem uma só palavra.”

Carta de Sid Vicious para Nancy



"O que faz de Nancy tão interessante por Sidney
1. Linda.
2. Sexy.
3. Belo corpo.
4. Grande senso de humor.
5. Cria conversas extremamente interessantes.
6. Sagaz.
7. Tem belos olhos.
8. Tem um gosto fabuloso para roupas.
9. Tem a xoxota molhada mais bela do mundo.
10. Consegue até ter pés sensuais.
11. É extremamente inteligente.
12. Uma grande trapaceira.”

Carta de Beethoven para sua “Amada Imortal”



“Meu anjo, meu tudo, meu próprio ser – Hoje apenas algumas palavras à caneta (à tua caneta). Só amanhã os meus alugueres estarão definidos – que desperdício de tempo… Por que sinto essa tristeza profunda se é a necessidade quem manda? Pode o teu amor resistir a todo sacrifício embora não exijamos tudo um do outro? Podes tu mudar o fato de que és completamente minha e eu completamente teu? Oh Deus! Olha para as belezas da natureza e conforta o teu coração. O amor exige tudo, assim sou como tu, e tu és comigo. Mas esqueces-te tão facilmente que eu vivo por ti e por mim. Se estivéssemos completamente unidos, tu sentirias essa dor assim como eu a sinto. [...] Nós provavelmente devemos nos ver em breve, entretanto, hoje eu não posso dividir contigo os pensamentos que tive nos últimos dias sobre minha própria vida – Se os nossos corações estivessem sempre juntos, eu não teria nenhum… O meu coração está cheio de coisas que eu gostaria de te dizer – ah – há momentos em que sinto que esse discurso é tão vazio – Alegra-te – Lembra-te da minha verdade, o meu único tesouro, o meu tudo como eu sou o teu. Os deuses devem-nos mandar paz…

Teu fiel Ludwig”

Carta de Yoko Ono para John Lennon


“Sinto saudades, John.
27 anos se passaram e ainda desejo poder voltar no tempo até aquele verão de 1980. Lembro-me de tudo – dividindo nosso café da manhã, caminhando juntos no parque em um dia bonito, e ver sua mão pegando a minha – que me garantia que não deveria me preocupar com nada, porque nossa vida era boa. Não tinha ideia de que a vida estava a ponto de me ensinar a lição mais dura de todas. Aprendi a intensa dor de perder um ser amado de repente, sem aviso prévio, e sem ter o tempo para um último abraço e a oportunidade de dizer “Te amo” uma última vez. A dor e o choque de perder você tão de repente está comigo a cada momento de cada dia. Quando toquei o lado de John na nossa cama na noite de 08 de dezembro de 1980, percebi que ainda estava quente. Esse momento ficou comigo nos últimos 27 anos – e vai ficar comigo para sempre. Ainda mais difícil foi ver o que foi tirado de nosso lindo filho Sean. Ele vive com uma raiva silenciosa por não ter seu pai, a quem ele tanto amava e com quem compartilhou sua vida. Eu sei que não estamos sozinhos. Nossa dor é compartilhada com muitas outras famílias que sofrem por serem vítimas de violência sem sentido. Esta dor tem de parar. Não percamos as vidas daqueles que perdemos. Juntos, façamos o mundo um lugar de amor e alegria e não um lugar de medo e raiva. Este dia em que se comemora a morte de John, tornou-se cada vez mais importante para muitas pessoas ao redor do mundo como um dia para lembrar a sua mensagem de Paz e Amor e fazer o que cada um de nós podemos fazer para curar este planeta que nos acolhe. Pensem em Paz. Atuem em paz. Compartilhem a Paz. John trabalhou para ela por toda a sua vida. Ele costumava dizer: “Sem problemas, somente soluções”. Lembre-se, estamos todos juntos. Podemos fazê-lo, devemos.

Eu te amo!

Yoko Ono Lennon.”

Amigo, coisa boa da vida



"meu amigão, 


Com a aproximação do Dia do Amigo, é a hora certa de lembrar a tua sempre sincera amizade. É importante fazer o que tu fazes com os teus amigos, pelo menos os mais chegados: Aceitas sem zanga, comentários sobre os teus erros, e esperas pelo dia em que podes melhorar. 
Não és radical, és na verdade uma pessoa boa, muito tolerante, por isso fazes na vida inúmeras amizades. A tua alma sabe, por ser gentil, entender que os amigos são mortais, fazem coisas grandiosas, mas nunca deixam de cometer deslizes. 
Uma pessoa generosa e bom amigo, és aquele que a gente faz questão de guardar no coração. Os grandes momentos são raros, mas nós que somos amigos leais, estamos preparados para eles. Quando chegam não nos pegam de surpresa. 
Não seremos infalíveis, mas podemos ser seres humanos que sabem prezar uma grande amizade. Vamos celebrar no Dia do Amigo o privilégio de curtir a nossa amizade que é antiga. Nós sabemos conservar as coisas boas da vida. 

Quem tem amigos tem tudo. Um grande abraço."

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Ser amigo.



"Ser amigo é sentir o coração do outro bater mesmo que o outro esteja distante. Ser amigo é ter um par, um parceiro, um confidente, um ombro onde se possa chorar. 


Ser amigo é esquecer distâncias, é saber que mesmo a milhares de quilômetros há alguém pensando em ti. Ser amigo é incutir no outro a esperança, é relevar o erro, é apontar o caminho certo, é aliviar a dor. 


Ser amigo é um ofício difícil, pois ninguém é perfeito. Mas a amizade pressupõe amor. Para ser amigo, é preciso amar. E o amor é algo tão difuso, indefinido, abstrato, que torna difícil definir o que é a verdadeira amizade. 


O fato essencial é que a amizade demanda amor. O fato essencial é que a amizade demanda carinho e dedicação. O fato essencial é que a amizade demanda lembrança, mesmo que os contatos pessoais ou telefônicos não sejam frequentes. 


A amizade é um mistério. Profundo e doce mistério. Ser amigo é talhar a madeira, buscando uma escultura, sem querer machucar a planta, mas apenas transformá-la em algo mais belo. 
Ser amigo é ser pai, irmão, namorado. É oferecer carinho e não raiva. É saber absorver a dor do outro. Ser amigo é ser fraterno. 

Ser amigo é ter a consciência do desprendimento, da dedicação total. Ser amigo é saber que o outro é mais importante do que tu, e que, por isso, tu deves usar todas as tuas forças para que ele permaneça vivo, saudável e feliz. 

Ser amigo é tentar fazer com que o outro absorva as coisas boas que tu tens para transmitir. É tentar evitar que ele se desvie para o caminho do mal, ou que opte por alternativas ruins, que o impliquem em complicações e horrores diversos. 

Ser amigo é poder abraçar e beijar, sem a menor vergonha. É poder dar a mão. É poder dar um abraço, no meio da rua. 

Ser amigo é uma bênção. Ser amigo é ser solidário. É ser pai, filho, e ter um espírito santo. 
Ser amigo, é, simplesmente, ser amigo, e esse “simplesmente” é tão bom, que eu acho que não preciso escrever mais nada. Desta forma, quero que saibas que sou teu verdadeiro amigo, me aceita assim. "

O mais belo dos dias



"Meu amor!


Para mim, hoje é o mais belo de todos os dias do ano. Hoje, Dia de São Valentim, celebramos este sentimento doce e profundo que preenche os nossos corações e almas com as sensações de doçura e alegria. A doçura que sinto no teu olhar e a alegria que faz o meu coração bater com mais energia a cada vez que eu te encontro ou sempre que sinto saudades tuas. 
Tem a certeza de que tu és a pessoa mais querida do mundo, pois eu jamais pouparei esforços para proporcionar-te toda a felicidade, porque tu mereces todo o carinho, todo o respeito e toda a atenção possíveis. 
Sem a tua companhia, a minha existência seria muito ingrata. Tu completas-me e faz-me muito feliz. Meu único e grande pedido, neste Dia dos Namorados, neste Dia de São Valentim, é que este sentimento se prolongue por toda a minha vida, e que os nossos momentos de enlevo e romantismo se multipliquem a cada dia. 
Tu és uma pessoa muito bela, em todos os sentidos. E esta minha admiração não é gratuita. 
Fica sabendo que além desta admiração imensa, guardo por ti um amor maior ainda. "

Não é porque somos primos que não...




"Meu amor de priminho..., 


deixa de ser tonto, esquece esse medo da família e vem ser feliz comigo, pois o medo que sentes é desproporcional ao risco, eu garanto-te! 
Sabes, eu até percebo o teu receio e respeito a tua hesitação em falar com os meus pais, em revelar a todos esta bela verdade que é o amor e o carinho que há entre nós, mas podes ter a certeza de que eu já percebi que não teremos problemas se deixarmos de lado o "status" de primos para assumirmos a condição de namorados. 
Sabes que eu gosto muito de ti, e esta carta é uma prova disso. Vamos perder o medo, perder o medo de tudo, perder o medo de amar e de assumir o amor. Não nos vamos culpar por termos nascido na mesma família. Sejamos livres, pois não pode haver vergonha ou receio num relacionamento tão bonito como o nosso. 
Este bilhete apenas reafirma todo o amor que tenho por ti, mas espero que ele também sirva de incentivo para que, juntos, possamos assumir esta coisa bonita e sublime que nos invadiu e nos envolve. "

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Para uma garota demasiado jovem


"Sabes que se não fosses ainda tão menina, tão novinha, eu criaria coragem para dizer-te que estou apaixonado por ti? O problema é que se eu dissesse isso agora, talvez ficasses assustada e nunca mais olhasses para mim.

Assim, vou fazer um esforço imenso para não dizer que penso em ti todos os dias e todas as noites, em todas as horas do dia e em todos os sonhos que me perseguem à noite. Vou fazer um esforço enorme para não dizer que queria ser um cachorrinho de pelúcia, só para ficar no teu colo e brincar contigo, só para receber os teus afagos e beijinhos. 

Juro que vou fazer isso - que é não dizer essas coisas! -, em nome da amizade linda que temos e que eu quero preservar por muito e muito tempo. Sabes que eu só vejo beleza quando olho para ti, não sabes? Sabes que eu só vejo poesia quando olho para ti, não percebeste? Então, em nome da beleza e da poesia, em nome de todos os nobres valores que nutrem o meu coração, eu vou fazer um esforço imenso para que não percebas o quanto eu gosto de ti. 
Porém, neste momento, eu gostaria de te fazer um pedido, pois não sei por quanto tempo eu vou conseguir guardar este segredo: cresce depressa, menina bonita. Envelhece só um pouquinho, pois eu estou aqui à espera para poder dizer-te um monte de coisas bonitas. 

Novamente, e em função de circunstâncias que fogem ao meu controle, peço-te desculpas por não poder dizer tudo o que eu gostaria.

Beijo carinhoso do teu amigo." 

Amor bandido de verão


"Hoje fiquei com saudade. Com a chegada do verão, o peito fica sufocado, o calor provoca falta de ar. Fico ansiosa para tornar a ver-te. Esta ânsia por um novo encontro deixa-me sem ar para respirar. A tua falta, mais este calor sufocante que agrava tudo, faz com que um novo encontro precise acontecer logo. 

Temos um caso de amor complicado. Amamo-nos e somos comprometidos. Não temos coragem de romper com os nossos compromissos. Eu não sei ficar muito tempo sem ti. E as complicações nos impõem ausências prolongadas. 

Precisamos de um encontro para esquecer todos os problemas. Amar com intensidade, deixar de lado as preocupações do nosso segredo. Neste verão abrasador, temos que beijar-nos com todo o ardor e viver, nem que seja só por esse momento, toda a felicidade a que temos direito. 

Quero matar os meus desejos, trocar carícias alucinantes e viver a felicidade, para nós, coisa rara. Sei que também é essa a tua vontade, assim devemos encontrar-nos logo. 
Esta paixão que não esquecemos e que nos abrasa, deve ser desfrutada. Para o inferno com as barreiras e os impedimentos! Ninguém vai atrapalhar o nosso amor complicado, e delicioso. Sabemos que essa felicidade é passageira, e que tudo vai acabar um dia, mas não faz mal. 
Quero-te."